Medicina Especialidade Neurologia

Paciente feminina, 60 anos de idade, sem hábitos tóxicos e com histórico de cefaleia há cinco anos com evolução por crises de duração de 2 horas, as quais se repetem de 6 em 6 meses, em períodos de até 3 meses diariamente. A dor sempre aparece com as mesmas características e quase sempre no mesmo horário, 2 horas após deitar. A paciente consulta no pronto-atendimento por crises de dor de início súbito, intenso, insuportável, lancinante, na região orbitária à esquerda. Apresenta também vários sintomas ipsilaterais à dor: congestão conjuntival, lacrimejamento intenso, obstrução e congestão nasal. O médico observa que a paciente está lúcida, orientada e inquieta, e constata uma síndrome de Claude Bernard-Horner à esquerda e ausência de sinais de irritação meníngea. Nesse caso, o diagnóstico mais provável e a conduta mais adequada são:

  • A.

    Aneurisma cerebral retroorbitário roto. Encaminhar para angiografia cerebral urgente.

  • B.

    Migrânea sem aura. Indicar repouso, quarto obscuro e aplicar diclofenaco 75 mg intramuscular.

  • C.

    Cefaleia em salvas. Administrar oxigênio por máscara nasal a 7 L/min e sumatriptano spray nasal 20 mg.

  • D.

    Migrânea com aura. Indicar repouso, quarto obscuro, aplicar metoclopramida 10 mg endovenosa e diclofenaco 75 mg intramuscular.

  • E.

    Cefaleia tipo tensional. Aliviar a dor com Ibuprofeno 600 mg via oral e encaminhar para tomografia cerebral urgente.