Medicina Especialidade Neurologia

Texto para as questões de 32 a 34

Um paciente, com quatorze anos de idade, com hidrocefalia não comunicante desde a infância, submetido a troca do dispositivo de shunt ventrículo-peritonial, por causa de disfunção mecânica, retornou ao pronto-socorro, levado por familiares, que relataram sonolência persistente há dois dias, febre baixa não aferida, e recusa à alimentação. Embora realmente sonolento, o paciente responde aos seus questionamentos, e nega queixas. Não há cefaleia nem sinais clínicos de meningite. A temperatura axilar é 37,9 oC e o restante do exame físico é normal.

Ainda de acordo com o texto, assinale a opção correta.

  • A.

    Independentemente da presença de sinais de gravidade, essa situação pode gerar prejuízos cognitivos. Dessa forma, o tratamento deve ser feito com retirada do shunt ventrículoperitonial e início de tratamento antimicrobiano exclusivamente intraventricular, com cefalosporinas de terceira ou quarta geração.

  • B.

    A ausência de sinais de toxemia e de meningite não servem para guiar o tratamento nesse caso. O shunt ventrículoperitonial deverá ser retirado e substituído por derivação externa. O tratamento antimicrobiano inicial é intravenoso, com cobertura para microrganismos gram-positivos e gramnegativos.

  • C.

    A ausência de sinais graves de toxemia, como: febre alta, taquicardia e hipotensão, nos permite concluir que a doença tende a um curso benigno. Caso não haja progressão para sinais de hipertensão intracraniana, poderemos tratar apenas com antitérmico e observação.

  • D.

    A ausência de cefaleia e de sinais de meningite é indicativo de menor gravidade. Neste caso, o tratamento antimicrobiano sem remoção do shunt ventrículo-peritonial é o mais indicado, e atinge taxas de cura superiores a 65%.

  • E.

    O quadro clínico pobre, com poucos sinais, é indicativo da baixa virulência dos micro-organismos envolvidos. Nesse caso, é indicada a retirada do shunt ventrículo-peritonial, colocação de derivação externa e cobertura antimicrobiana para germes da pele como, por exemplo, amicacina e clindamicina.