Medicina Especialidade Neurologia

Homem de 27 anos sofreu acidente de motocicleta com capacete, evoluindo inconsciente desde o início. Em sua avaliação inicial não são evidenciadas alterações ao exame clínico geral. O paciente está agitado e apresentase sem abertura ocular, com resposta motora sem localização de estímulos, porém sem posturas patológicas e sem resposta verbal. As pupilas são mióticas e fotorreagentes. O paciente é colocado em ventilação mecânica e a PA é 160 × 100 mmHg. A tomografia de crânio mostra hipoatenuação difusa do encéfalo com apagamento de sulcos, cisternas e do sistema ventricular, porém sem desvio de linha média. Tomografia de coluna descarta trauma e instabilidade da coluna cervical. É colocada monitoração intraparenqui-matosa de pressão intracraniana (PIC) que marca 40 mmHg.

É correto afirmar que

  • A. não é necessária nenhuma conduta adicional, pois não há evidência de hipertensão intracraniana.
  • B. há hipertensão intracraniana, provavelmente secundária ao aumento da pressão arterial, devendo esta ser reduzida.
  • C. há hipertensão intracraniana e o paciente deve ser submetido a uma hiperventilação agressiva e manitol endovenoso a cada 4 horas.
  • D. há hipertensão intracraniana, o paciente deve ter monitorada a PA média invasivamente, ser mantido sedado e com decúbito elevado − medidas adicionais para hipertensão intracraniana devem ser consideradas se a PIC não normalizar.
  • E. há hipertensão intracraniana com grave comprometimento da pressão de perfusão cerebral, devendose realizar hiperventilação leve e manitol endovenoso se necessário.