Medicina Especialidade Obstetrícia

Uma paciente primigesta, de 23 anos de idade, com 28 semanas de idade gestacional, deu entrada no pronto-socorro com quadro de sangramento transvaginal abundante, de início súbito, sem queixas álgicas. Relata movimentação fetal presente. O exame clínico mostrou fundo uterino compatível com a idade gestacional, tônus uterino normal, ausência de metrossístoles e batimentos cardio-fetais de 136 bpm.

Tendo como referência esse caso clínico, e considerando as causas de sangramento no terceiro trimestre, assinale a opção correta.

  • A.

    A ultra-sonografia transvaginal, assim como o toque vaginal, estão proscritos nos casos suspeitos de placenta prévia, devido ao risco de exacerbação do sangramento transvaginal.

  • B.

    A indução do trabalho de parto em pacientes multíparas com cesariana anterior cursa com risco aumentado de rutura uterina em relação às primíparas sem cesariana prévia.

  • C.

    A cesariana está indicada de imediato em todos os casos de placenta prévia sangrante, independentemente da idade gestacional do feto e do volume do sangramento, tendo em vista o risco de hipovolemia materna e óbito fetal intra-uterino decorrentes dessa complicação.

  • D.

    O acretismo placentário está com mais freqüência associado aos casos de descolamento prematuro de placenta do que aos casos de placenta prévia.