Medicina Especialidade Oncologia

Uma jovem de 19 anos de idade apresenta osteossarcoma de joelho. Recebeu quimioterapia neoadjuvante com altas doses de metotrexato, alternando com cisplatina e doxorrubicina infusional. A paciente foi submetida à cirurgia com preservação do membro. Houve ótima resposta, com mais de 90% de necrose. Realizou posteriormente quimioterapia adjuvante com o mesmo esquema quimioterápico. Ficou em acompanhamento e, após 2 anos e 1 mês, apresentou uma tomografia de tórax com dois novos nódulos pulmonares, cada um com 1 cm, sugestivos de metástase. Não apresentava sintomas respiratórios. O tratamento mais apropriado, nesse caso, é

  • A.

    metastasectomia sem quimioterapia adjuvante.

  • B.

    metastasectomia, seguida de quimioterapia com ifosfamida, carboplatina e etoposide.

  • C.

    quimioterapia com ifosfamida, carboplatina e etoposide.

  • D.

    retratamento com altas doses de metotrexato, alternando com cisplatina e doxorrubicina.

  • E.

    observação e, se houver surgimento de sintomas, realizar quimioterapia.