Medicina Especialidade Otorrinolaringologia

Um paciente, com trinta e cinco anos de idade, sofreu traumatismo craniano em decorrência de acidente automobilístico. Chegou ao pronto socorro com otorragia pouco significante e perda de audição parcial com sensação de plenitude auricular leve à direita. Negou vertigem, não perdeu a consciência nem apresentou paralisia facial periférica. Considerando a situação descrita e as fraturas de osso temporal, assinale a opção correta.

  • A.

    Essas fraturas raramente são unilaterais.

  • B.

    As fraturas do osso temporal ocorrem de forma isolada na maior parte dos casos.

  • C.

    As fraturas longitudinais são as mais frequentes e resultam em paralisia facial em apenas 20% dos casos.

  • D.

    As fraturas transversais são mais frequentes e associam-se à paralisia facial em cerca de 50% dos casos e, também, à perda auditiva condutiva.

  • E.

    As fraturas longitudinais estão associadas, na maioria das vezes, à perda auditiva neurossensorial.