Medicina Parte Geral

       Um homem de 55 anos de idade foi levado ao prontosocorro porque vinha apresentando, há 2 dias, febre alta, sonolência excessiva, falta de ar, tosse produtiva com expectoração amarelada abundante e edema de membros inferiores. Esse paciente era portador de miocardiopatia alcoólica há 1 ano e estava em uso de enalapril, a 10 mg/dia, e furosemida, a 40 mg/dia. Negou ingestão etílica nos últimos meses. No exame clínico, o paciente mostrou-se desorientado no tempo e no espaço, sonolento, taquicárdico, com freqüência cardíaca de 125 bpm, dispnéico, cianótico (+2/+4) e com freqüência respiratória de 30 cpm, temperatura axilar de 41 ºC e pressão arterial de 85 mmHg × 60 mmHg. O terço inferior direito dos pulmões mostrou redução do murmúrio vesicular, crepitação e pectoriloquia afônica. O ictus cordis era globoso e localizava-se no 6.º espaço intercostal esquerdo, na linha axilar média. O ritmo cardíaco era regular, em galope de 4 tempos. Apresentava também bulhas hipofonéticas, sopro sistólico suave com grau 2/6 em área mitral, turgência jugular a 45º e membros inferiores com edema mole.

Considerando esse caso clínico, julgue os itens a seguir.

Caso a radiografia de tórax do paciente em apreço mostre infiltrado inflamatório no terço inferior do hemitórax direito e cavitação pulmonar nessa topografia, devem ser considerados como agentes etiológicos mais prováveis o Staphylococcus aureus, o Streptococcus pneumoniae e as bactérias Gram-negativas.

  • C. Certo
  • E. Errado