Medicina Parte Geral

Uma mulher negra, com 36 semanas de gestação, realizou sua segunda consulta de pré-natal, informando estar apresentando edema de membros inferiores e episódios recentes e freqüentes de turvação visual, escotomas cintilantes, tonturas, cefaléia e dor epigástrica persistente iniciada há 2 dias. A pressão arterial na primeira consulta (com 16 semanas de gestação) era de 120 mmHg × 80 mmHg, G1P1A0. O exame físico revelou paciente obesa, consciente, orientada, eupnéica, acianótica, com freqüência cardíaca de 85 bpm e pressão arterial de 160 mmHg × 110 mmHg. Os pulmões estavam limpos e o ritmo cardíaco era regular em 2 tempos, com bulhas normofonéticas e sem sopros. O abdome apresentava-se gravídico e os batimentos cardiofetais (bcf) estavam presentes. Os exames laboratoriais mostraram proteinúria de 24 horas = 2,5 g/dia (valor de referência — VR: até 150 mg/dia), níveis séricos de TGO = 92 UI/L (VR: 10 UI/L a 40 UI/L), TGP = 88 UI/L (VR: 10 UI/L a 30 UI/L), DHL = 785 UI/L (VR: 200 UI/L a 375 UI/L), creatinina sérica = 2,2 mg/dL (VR: até 1,3 mg/dL), bilirrubina total = 1,6 mg/dL (VR: 0,3 mg/dL a 1,2 mg/dL). Além disso, o hemograma revelou anemia hemolítica microangiopática (com fragmentação de hemácias) e plaquetopenia (80.000 plaquetas por milímetro cúbico).

Considerando as informações fornecidas nesse caso clínico, julgue os itens a seguir.

Os dados apresentados não permitem a realização de um prognóstico quanto à gravidade da situação.

  • C. Certo
  • E. Errado