Medicina Parte Geral

Paciente do sexo masculino, 75 anos, tabagista há mais de 20 anos, é admitido na UTI com febre e dispnéia há 24 horas. Ao exame físico, além da dispnéia chamava atenção a agitação psicomotora, hipotensão arterial (TA 80 x 50 mmHg), taquicardia (FC 100 bpm) e ausculta pulmonar com crepitantes difusos em ambos os hemitóraces. A gasometria arterial era: PaO2 50 mmHg, PaCO2 35mmHg, pH 7, 30, FiO2 0,3 e a radiografia do tórax mostrava infiltrado pulmonar difuso. Sobre este paciente, pode-se afirmar que:

  • A.

    o principal diagnóstico é atelectasia pulmonar difusa e a conduta a ser tomada é fisioterapia e aumento da FiO2 para 0,5.

  • B.

    o diagnóstico é pneumonia aguda grave e a conduta correta é instituição da ventilação não invasiva.

  • C.

    o índice de oxigenação menor que 200 sugere o diagnóstico de edema pulmonar cardiogênico

  • D.

    provavelmente estamos diante de um quadro de SARA (síndrome da angústia respiratória do adulto) e a melhor conduta é a intubação traqueal seguida de ventilação mecânica com volume corrente em torno de 6mL/kg e PEEP.

  • E.

    a pressão capilar pulmonar encravada pode ser útil no diagnóstico: valores normais descartam o diagnóstico de edema pulmonar cardiogênico.