Questões de Concurso de Pediatria - Medicina

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão 946483

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 1

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um lactente, com cinco meses de idade, com coriza hialina, tosse seca e febre baixa havia quatro dias foi levado ao pronto-socorro por sua mãe devido à piora do quadro nas últimas vinte e quatro horas, quando a criança passou a apresentar cansaço e chiado no peito. A mãe relatou infecções de vias aéreas altas em outros familiares que convivem com a criança. O lactente nasceu de parto cesárea, a termo, com baixo peso e foi amamentado no seio materno até os quatro meses de idade. A mãe negou outras doenças. O cartão vacinal está atualizado. Ao exame físico, o bebê estava gemente, afebril, com boa perfusão periférica. Em relação ao aparelho respiratório, foram observados tiragens intercostais, retração subcostal e batimento de aletas nasais. A ausculta revelou roncos, estertores crepitantes esparsos e sibilância disseminada; frequência respiratória de 48 irpm; SaO2 de 89%. Em relação ao aparelho cardiocirculatório, foram observadas bulhas normofonéticas, sem sopros; frequência cardíaca de 40 bpm; o abdome não apresentou alterações.

A respeito desse caso clínico, julgue os itens que se seguem.

Dado o baixo peso da criança ao nascer, é indicado o uso de palivizumabe.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946484

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 2

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um lactente, com cinco meses de idade, com coriza hialina, tosse seca e febre baixa havia quatro dias foi levado ao pronto-socorro por sua mãe devido à piora do quadro nas últimas vinte e quatro horas, quando a criança passou a apresentar cansaço e chiado no peito. A mãe relatou infecções de vias aéreas altas em outros familiares que convivem com a criança. O lactente nasceu de parto cesárea, a termo, com baixo peso e foi amamentado no seio materno até os quatro meses de idade. A mãe negou outras doenças. O cartão vacinal está atualizado. Ao exame físico, o bebê estava gemente, afebril, com boa perfusão periférica. Em relação ao aparelho respiratório, foram observados tiragens intercostais, retração subcostal e batimento de aletas nasais. A ausculta revelou roncos, estertores crepitantes esparsos e sibilância disseminada; frequência respiratória de 48 irpm; SaO2 de 89%. Em relação ao aparelho cardiocirculatório, foram observadas bulhas normofonéticas, sem sopros; frequência cardíaca de 40 bpm; o abdome não apresentou alterações.

A respeito desse caso clínico, julgue os itens que se seguem.

A principal hipótese diagnóstica é de bronquiolite viral aguda pelo vírus sincicial respiratório (VSR).
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946485

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 3

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um lactente, com cinco meses de idade, com coriza hialina, tosse seca e febre baixa havia quatro dias foi levado ao pronto-socorro por sua mãe devido à piora do quadro nas últimas vinte e quatro horas, quando a criança passou a apresentar cansaço e chiado no peito. A mãe relatou infecções de vias aéreas altas em outros familiares que convivem com a criança. O lactente nasceu de parto cesárea, a termo, com baixo peso e foi amamentado no seio materno até os quatro meses de idade. A mãe negou outras doenças. O cartão vacinal está atualizado. Ao exame físico, o bebê estava gemente, afebril, com boa perfusão periférica. Em relação ao aparelho respiratório, foram observados tiragens intercostais, retração subcostal e batimento de aletas nasais. A ausculta revelou roncos, estertores crepitantes esparsos e sibilância disseminada; frequência respiratória de 48 irpm; SaO2 de 89%. Em relação ao aparelho cardiocirculatório, foram observadas bulhas normofonéticas, sem sopros; frequência cardíaca de 40 bpm; o abdome não apresentou alterações.

A respeito desse caso clínico, julgue os itens que se seguem.

A faixa etária do paciente e o desmame precoce são fatores que o colocam em um grupo de maior risco de desenvolver infecção respiratória grave.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946486

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 4

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um lactente, com cinco meses de idade, com coriza hialina, tosse seca e febre baixa havia quatro dias foi levado ao pronto-socorro por sua mãe devido à piora do quadro nas últimas vinte e quatro horas, quando a criança passou a apresentar cansaço e chiado no peito. A mãe relatou infecções de vias aéreas altas em outros familiares que convivem com a criança. O lactente nasceu de parto cesárea, a termo, com baixo peso e foi amamentado no seio materno até os quatro meses de idade. A mãe negou outras doenças. O cartão vacinal está atualizado. Ao exame físico, o bebê estava gemente, afebril, com boa perfusão periférica. Em relação ao aparelho respiratório, foram observados tiragens intercostais, retração subcostal e batimento de aletas nasais. A ausculta revelou roncos, estertores crepitantes esparsos e sibilância disseminada; frequência respiratória de 48 irpm; SaO2 de 89%. Em relação ao aparelho cardiocirculatório, foram observadas bulhas normofonéticas, sem sopros; frequência cardíaca de 40 bpm; o abdome não apresentou alterações.

A respeito desse caso clínico, julgue os itens que se seguem.

O tratamento de escolha é a prescrição de medicamento broncodilatador inalatório de resgate na primeira hora, que deve ser mantido de quatro em quatro horas caso o paciente fique internado.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946487

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 5

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um adolescente, com treze anos de idade, com asma associada a rinite alérgica persistente, faz tratamento de asma desde os sete anos de idade. Um de seus irmãos, assim como o seu pai, também tem asma e rinite. O paciente usa formoterol + budesonida (12/400 mcg), de doze em doze horas, há três meses, como tratamento profilático, além de corticoide nasal diariamente. Há vinte dias, o adolescente teve uma crise de asma, mas não foi necessário dirigir-se ao pronto-socorro. O teste de controle de asma (ACT) é igual a 19.

Com referência a esse caso clínico, julgue os próximos itens.

A dose do medicamento utilizado pelo paciente indica que ele se encontra na etapa 2 do manejo da asma simples.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946488

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 6

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um adolescente, com treze anos de idade, com asma associada a rinite alérgica persistente, faz tratamento de asma desde os sete anos de idade. Um de seus irmãos, assim como o seu pai, também tem asma e rinite. O paciente usa formoterol + budesonida (12/400 mcg), de doze em doze horas, há três meses, como tratamento profilático, além de corticoide nasal diariamente. Há vinte dias, o adolescente teve uma crise de asma, mas não foi necessário dirigir-se ao pronto-socorro. O teste de controle de asma (ACT) é igual a 19.

Com referência a esse caso clínico, julgue os próximos itens.

Em decorrência do quadro clínico atual do paciente está indicada a associação de novo medicamento ou de aumento na dose do corticoide inalatório.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946489

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 7

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um adolescente, com treze anos de idade, com asma associada a rinite alérgica persistente, faz tratamento de asma desde os sete anos de idade. Um de seus irmãos, assim como o seu pai, também tem asma e rinite. O paciente usa formoterol + budesonida (12/400 mcg), de doze em doze horas, há três meses, como tratamento profilático, além de corticoide nasal diariamente. Há vinte dias, o adolescente teve uma crise de asma, mas não foi necessário dirigir-se ao pronto-socorro. O teste de controle de asma (ACT) é igual a 19.

Com referência a esse caso clínico, julgue os próximos itens.

A verificação recente da técnica inalatória é um item de menor importância, uma vez que o paciente faz tratamento há anos.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946490

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 8

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Um adolescente, com treze anos de idade, com asma associada a rinite alérgica persistente, faz tratamento de asma desde os sete anos de idade. Um de seus irmãos, assim como o seu pai, também tem asma e rinite. O paciente usa formoterol + budesonida (12/400 mcg), de doze em doze horas, há três meses, como tratamento profilático, além de corticoide nasal diariamente. Há vinte dias, o adolescente teve uma crise de asma, mas não foi necessário dirigir-se ao pronto-socorro. O teste de controle de asma (ACT) é igual a 19.

Com referência a esse caso clínico, julgue os próximos itens.

Dados o valor do ACT e a crise no ultimo mês, é correto afirmar que o paciente se caracteriza como portador de asma não controlada.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946491

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 9

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Na consulta, a mãe relatou ao pediatra que o filho de três anos de idade não ganhava peso havia oito meses e que havia observado redução do apetite da criança, associada a episódios de fezes amolecidas e esbranquiçadas, distensão abdominal e vômitos esporádicos, que se apresentavam de forma intermitente, com períodos de melhora espontânea. A criança, que tem quatro irmãos com idade de até oito anos, frequenta creche próxima a sua residência desde a idade de um ano e meio. A família mora em um barraco de madeira com um dormitório, sem saneamento — usa fossa séptica —, e consome água de poço. Ao exame, a criança apresentava-se pálida, emagrecida, sem adenomegalias, com aparelho respiratório e cardiocirculatório sem alterações, abdome globoso, distendido, sem visceromegalias, e peristalse difusamente aumentada. O médico suspeitou de giardíase, prescreveu medicamento e marcou retorno em três meses.

A partir desse caso clínico, julgue os itens subsecutivos.

A confirmação do diagnóstico da doença deve ser feita pela pesquisa de cistos em uma amostra de fezes líquidas.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946492

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Pediatria / Questão 10

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Na consulta, a mãe relatou ao pediatra que o filho de três anos de idade não ganhava peso havia oito meses e que havia observado redução do apetite da criança, associada a episódios de fezes amolecidas e esbranquiçadas, distensão abdominal e vômitos esporádicos, que se apresentavam de forma intermitente, com períodos de melhora espontânea. A criança, que tem quatro irmãos com idade de até oito anos, frequenta creche próxima a sua residência desde a idade de um ano e meio. A família mora em um barraco de madeira com um dormitório, sem saneamento — usa fossa séptica —, e consome água de poço. Ao exame, a criança apresentava-se pálida, emagrecida, sem adenomegalias, com aparelho respiratório e cardiocirculatório sem alterações, abdome globoso, distendido, sem visceromegalias, e peristalse difusamente aumentada. O médico suspeitou de giardíase, prescreveu medicamento e marcou retorno em três meses.

A partir desse caso clínico, julgue os itens subsecutivos.

O fato de a criança frequentar creche é importante para o diagnóstico de giardíase, já que ela está mais exposta à infecção pela Giardia intestinalis nesse ambiente.
  • C. Certo
  • E. Errado