Medicina Especialidade Pediatria

        Um pediatra atendeu um adolescente do sexo masculino, com 15 anos de idade, natural de Brasília – DF, residente e procedente da Cidade Ocidental – GO, apresentando sangue nas fezes e perdendo peso há seis meses. O paciente relatou que há seis meses aumentou o número das evacuações e houve diminuição da consistência das fezes; que as fezes apresentavamse com catarro e sangue com alguma freqüência; que apresentava dor em fossa ilíaca direita após ingestão de alimentos e também ao evacuar; que não tinha urgência fecal. Referia febre baixa, de periodicidade irregular, diminuição do apetite e perda de 9 kg nesse período. Informou, ainda, que no último mês o volume de muco e sangue nas fezes aumentou muito. Quando indagado sobre outras situações, relatou que, nos últimos seis meses, apresentou quatro recidivas de lesão com sinais flogísticos na região interglútea, que necessitaram de drenagem e antibióticos e que teve alguns episódios de dor com vermelhidão e inchaço em articulação coxofemoral direita, de forma periódica, que regredia espontaneamente. O paciente nasceu a termo, teve um desenvolvimento neuropsicomotor normal, suas vacinas estavam atualizadas e ele apresentou doenças próprias da infância. Ao exame físico, estava emagrecido, hipocorado 2+/4, com desdobramento fixo de B2, sopro sistólico pancardíaco 1+/6, freqüência cardíaca 100 bpm. Abdome plano, normotenso, doloroso à palpação profunda, com ruídos hidroaéreos aumentados, sem visceromegalias ou massas. Gânglios inguinais pequenos, fibroelásticos. Exame proctológico: fissura extensa às 8 horas, com plicoma sentinela. Tanner G2P2, peso: 38,3 kg (p5- 10) e estatura: 156 cm (p5-10). A seguir apresentam-se resultados de alguns exames. Hematócrito: 31%; hemoglobina: 10,8 g%; glóbulos brancos: 10.800/mm³; diferencial: basófilos 1%, eosinófilos 4%, bastonetes 7%, segmentados 67%, linfócitos 18%, monócitos 3%; plaquetas: 491.000/mm³ VHS na 1.ª hora 45 mm; uréi

A presença de manifestação inflamatória articular coxofemoral afasta o diagnóstico de retocolite ulcerativa, uma vez que, nessa doença, o processo patológico afeta exclusivamente o trato gastrointestinal.

  • C. Certo
  • E. Errado