Medicina Especialidade Pediatria

Uma gestante com 39 semanas de gestação foi submetida à cesariana eletiva por diagnóstico intrauterino de hérnia diafragmática no feto. O neonato não respirou ao nascer, e a frequência cardíaca era de 50 bpm. Foi reanimado efetivamente segundo as normas vigentes por 30 segundos, permanecendo com frequência cardíaca de 50 bpm e com respiração irregular. Após esse tempo, o médico reavaliou o caso e decidiu por novas medidas. Na etapa de assistência tardia, já na unidade de tratamento intensivo neonatal e sob respiração assistida, com 1 hora de vida, a criança apresentou hipertonia com hiperextensão de extremidades, bradicardia, hipotensão, má perfusão periférica, e a pressão venosa central era de 20 cm de água. Um hemograma completo realizado de emergência mostrou hematócrito de 20%. Acerca desse caso clínico, julgue os itens de 58 a 63.

Para tratar esse quadro de choque, deve-se infundir: líquido, na taxa inicial de 120 mL/kg/dia; dopamina, na dose de 2,5 mcg/kg/min, para melhorar a perfusão renal; e dobutamina, na dose de 5 mcg/kg/min, visando melhorar a pós-carga.

  • C. Certo
  • E. Errado