Medicina Especialidade Pediatria

Um paciente com seis anos de idade, com diagnóstico de LLA de células precursoras B, CALLA positiva com baixa leucometria inicial e sem infiltração em SNC, recebeu quimioterapia conforme protocolo institucional, obtendo remissão morfológica ao final da quarta semana de tratamento. A citogenética colhida no diagnóstico revelou t(9,22)(q34;q11), característica do cromossomo Filadelfia, e o estudo molecular mostrou transcrito quimérico BCR/ABL, p190.

Considerando-se esse caso clínico, é correto afirmar que

  • A.

    pacientes com essas características representam aproximadamente 25% dos pacientes pediátricos diagnosticados com LLA.

  • B.

    o uso de mesilato imatinibe está indicado para o tratamento do referido paciente, devendo ser monitorado com a pesquisa da translocação e do transcrito ao longo do tratamento.

  • C.

    o paciente em questão é candidato ao transplante autólogo com células-tronco hematopoiéticas ao final da indução.

  • D.

    o tratamento quimioterápico não deve incluir estratégia para leucemia de alto risco, de forma a poupar o organismo de efeitos colaterais, por ser leucemia de bom prognóstico.

  • E.

    o achado citogenético é característico, sendo dispensável a confirmação com o estudo molecular e determinação do tipo de transcrito.