Medicina Especialidade Pneumologia

Uma mulher de 38 anos de idade, previamente hígida, engravidou pela segunda vez. Com 20 semanas de gestação, apresentou rutura de bolsa, com interrupção da gestação e com complicações que incluíram tromboembolismo pulmonar maciço e trombose venosa profunda. Recebeu heparina não fracionada e femprocumona. Na alta, o ecocardiograma mostrou pressão da artéria pulmonar de 50 mmHg. Aos 4 meses de anticoagulação oral e assintomática, engravidou novamente. Com base nessa situação, assinale a alternativa que apresenta a melhor conduta de tratamento para o caso.

  • A.

    Continuar com a femprocumona/warfarin, mantendo INR entre 2,0 e 3,0.

  • B.

    Interromper o anticoagulante oral e manter meias elásticas com pressão graduada.

  • C.

    Substituir o cumarinico por heparina em dose profilática, durante toda a gestação.

  • D.

    Substituir o cumarinico por dose terapêutica de heparina, mantendo até inicio do trabalho de parto.

  • E.

    Substituir o cumarinico por um filtro de veia cava inferior.