Medicina Especialidade Pneumologia

Um paciente masculino, bancário, não fumante, de 25 anos de idade, apresenta há 2 meses quadro de febre intermitente, com temperatura corporal de 38 °C e sudorese. Há 7 dias houve piora com aparecimento de dor torácica ventilatória dependente à esquerda, dispneia progressiva e tosse seca. Ao procurar o pronto-atendimento, foi realizada radiografia de tórax, que apresentou moderado derrame pleural à esquerda e alargamento hilar em linha para a traqueal direita. Internado para investigação, o exame de HIV foi negativo e o PPD não reator, hemograma sem anemia ou desvio à esquerda. Realizada a toracocentese seguida de biopsia pleural por agulha, foram retirados 1.200 mL de líquido amarelo escuro cuja avaliação bioquímica mostrou ser um exudato com 95% de linfócitos com pH 7,3 — pesquisa de BAAR negativa e ADA > 40. A tomografia de tórax após a toracocentese mostrou linfonodomegalias difusas mediastinais e derrame pleural à esquerda, sem alterações no parênquima pulmonar. Nessa situação, o diagnóstico mais provável para o derrame pleural é

  • A.

    derrame parapneumônico complicado.

  • B.

    tuberculose.

  • C.

    insuficiência cardíaca.

  • D.

    linfoma.

  • E.

    embolia pulmonar.