Medicina Especialidade Proctologia

Um paciente masculino com 42 anos de idade faz uso de modo irregular de anti-retrovirais para tratamento da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Refere o aparecimento de diarréia há dois meses acompanhada por episódios de febre e por perda ponderal. Na investigação diagnóstica a contagem de CD4 era de 97 células/mm3; realizou ainda colonoscopia que revelou vasculite e úlceras sem exudato predominantemente no ceco e cólon direito. O estudo histopatológico das biópsias obtidas durante o exame mostrou a presença de infiltrado inflamatório da mucosa do cólon com presença de linfócitos, leucócitos polimorfonucleares e alguns histiócitos, além de inclusões celulares com aspecto em olho de pássaro nos colonócitos. Nesse ínterim apresentou quadro de dor abdominal difusa de média intensidade, porém com predomínio em fossa ilíaca direita; o exame do abdome mostrava-o algo distendido, difusamente doloroso à palpação, em especial na fossa ilíaca direita, com discreta irritação peritoneal. A rotina radiológica de abdome agudo não evidenciou pneumoperitôneo. Qual a conduta terapêutica a ser adotada?

  • A.

    laparotomia exploradora

  • B.

    antibiótico de amplo espectro seguido de laparotomia exploradora caso não haja melhora clínica em 48 horas

  • C.

    hemicolectomia direita complementada com o uso de antibiótico de amplo espectro associado ao ganciclovir

  • D.

    antibiótico de amplo espectro associado ao ganciclovir seguido de hemicolectomia direita ainda na mesma internação

  • E.

    antibiótico de amplo espectro associado ao ganciclovir e observação com o paciente internado