Medicina Especialidade Psiquiatria

No que diz respeito à esquizofrenia, segundo os critérios diagnósticos do DSM-IV-TR, é INCORRETO afirmar:

  • A.

    A esquizofrenia simples é um diagnóstico difícil de ser feito com alguma confiabilidade porque depende do desenvolvimento lentamente progressivo dos sintomas negativos característicos da esquizofrenia residual, sem nenhuma história de alucinações, delírios ou outras manifestações de um episódio psicótico anterior.

  • B.

    Na esquizofrenia paranóide, há uma preocupação com um ou mais delírios ou alucinações auditivas freqüentes, e nenhum dos seguintes sintomas é proeminente: discurso desorganizado, comportamento desorganizado ou catatônico ou afeto embotado ou inadequado.

  • C.

    Na esquizofrenia do tipo desorganizado, todos os seguintes sintomas são proeminentes: discurso desorganizado; comportamento desorganizado; afeto embotado ou inadequado. Não são satisfeitos os critérios para o tipo catatônico.

  • D.

    Imobilidade motora evidenciada por cataplexia, atividade motora excessiva, extremo negativismo ou mutismo, peculiaridades dos movimentos voluntários evidenciadas por posturas, movimentos estereotipados, maneirismos, ecolalia ou ecopraxia são características da esquizofrenia do tipo catatônico.

  • E.

    A esquizofrenia residual é caracterizada por ausência de delírios e alucinações proeminentes, discurso desorganizado e comportamento amplamente desorganizado ou catatônico proeminentes.