Medicina Especialidade Psiquiatria

Analise:

 I. A esquizofrenia é uma das mais graves doenças neuropsiquiátricas e atinge aproximadamente 1% da população mundial. Além de comprometer pacientes e familiares, representa um grande custo para toda a sociedade.

II. O foco do tratamento da esquizofrenia baseia-se no tratamento precoce e continuado, e na reabilitação ativa do paciente. Embora não curativas, as drogas neurolépticas, ou antipsicóticas, estabeleceram-se como o tratamento primário para todos os estágios da doença. O uso continuado em doses ajustadas individualmente possibilita uma redução no tempo de hospitalização e a manutenção dos pacientes por mais tempo em seus lares. Entretanto, apesar dessas drogas terem significado um grande avanço no tratamento da doença, elas têm uma taxa de resposta de 60 a 80%.

III. Segundo a CID 10 (Esquizofrenia) se divide em: Esquizofrenia paranóica (F20.0), Esquizofrenia hebefrênica (F20.1) e simples (F20.2).

IV. Para uso da clozapina recomenda-se realizar controle hematológico: requerido sempre que o paciente iniciar tratamento. Deve-se solicitar hemograma e contagem de plaquetas uma vez por semana nas primeiras 12 semanas e, após, uma vez por mês. Recomenda-se suspender o tratamento em caso de citopenia (leucócitos totais < 4.000 e/ou neutrófilos < 2.500 e/ou plaquetas < 200.000/mm3).

 É correto o que consta APENAS em

  • A.

    II e III.

  • B.

    I e III.

  • C.

    I e IV.

  • D.

    I e II.

  • E.

    II e IV.