Medicina Especialidade Psiquiatria

O caso clínico a seguir servirá de base para as próximas 4 questões:

Sr. Cláudio, 69 anos, masculino, casado, aposentado, natural e procedente de Curitiba, procura atendimento em uma unidade de pronto-atendimento, acompanhado da esposa, que conta que há 3 dias o paciente tem apresentado períodos em que fica desatento, demora para responder aos estímulos, havendo necessidade de chamá-lo várias vezes. Isso acontece na maior parte das vezes no final do dia, geralmente após às 18h, observa ele. No dia da consulta, apresentou alucinações visuais (dizia ver bichinhos andando pela cama), mas melhorou pela manhã, complementa a esposa. Durante a consulta, o paciente apresenta diminuição global da atenção, não recorda o dia e o mês atual e sua fala está lenta. Sua pressão arterial é de 100 x 70 mmHg, pulso e frequência cardíaca de 84, frequência respiratória de 30 irpm e temperatura de 37º C. Há antecedente de hipertensão arterial sistêmica há 10 anos (esposa relata bom controle) com uso de enalapril 10 mg ao dia. Não há registros anteriores relacionados a prejuízos de memória e/ou quadros semelhantes ao atual.

Dado esse contexto, é CORRETO afirmar:

  • A.

    Os dados vitais estão normais e os sintomas apresentados pelo paciente são característicos dessa faixa etária e devem ser considerados normais.

  • B.

    O diagnóstico mais provável é de esquizofrenia de início tardio.

  • C.

    A hipótese mais provável é de Delirium.

  • D.

    A principal hipótese é de demência do tipo Alzheimer.

  • E.

    A hipótese mais provável é depressão maior.