Medicina Especialidade Psiquiatria

Uma mulher primípara idosa, com diagnóstico de transtorno bipolar, iniciou um quadro de psicose puerperal no décimo dia do puerpério, com sintomas maniatiformes, desorganização do pensamento, comportamento bizarro e delírios autorreferenciais e persecutórios. Apesar da profusa medicação psicotrópica empregada, decorrido um mês de internação, não houve melhora clínica e a paciente foi submetida a ECT.

Com base no caso clínico acima apresentado, assinale a opção correta.

  • A.

    O caso relatado constitui uma urgência psiquiátrica; assim, não há necessidade de solicitar tomografia axial computadorizada cranioencefálica e eletroencefalograma, pois esses exames só atrasariam o início do tratamento.

  • B.

    Não há dados que sugiram um estreito relacionamento entre a psicose puerperal e os transtornos de humor.

  • C.

    Antipsicóticos foram utilizados no tratamento da paciente, mas não estabilizadores de humor, pois os níveis residuais de estabilizadores no leite são semelhantes aos do plasma.

  • D.

    O início dos quadros de transtorno como o relatado, em geral, é insidioso.

  • E.

    A eletroconvulsoterapia é muito eficaz nos casos de psicose puerperal, pois, mesmo com fármacos utilizados na indução anestésica, não é preconizada a interrupção da amamentação após a recuperação pós-anestésica.